Portuguese English French German Italian Russian Spanish
Início > Artigos > Artigos

Artigos

 
  • O fim da Cultura

    Planalto em pauta, em 17/02/2023

    Como se fosse uma obrigação, todas as vezes que fui a São Paulo, nos últimos anos, visitei a Livraria Cultura, na Avenida Paulista. Era uma forma de me manter em dia com os lançamentos literários, o que é muito importante para um homem com o meu tipo de atividades profissionais. Agora isso poderá deixará de existir, em virtude do fechamento daquele famoso espaço.É de se lamentar que isso tenha ocorrido, pondo fim ao sonho da família Herz.

  • Evitas a evitar

    O Globo, em 16/02/2023

    Não é bom sinal que, com menos de dois meses de governo, já se fale em possíveis sucessores de Lula. Pior ainda quando se coloca a primeira-dama no páreo. Janja virou até fantasia de carnaval. O próprio presidente sentiu cheiro de queimado no ar e tentou desarmar a bomba, recuando prematuramente da promessa de não disputar a reeleição.

  • O grande Mauro Salles

    Chumbo Gordo, em 15/02/2023

    Mauro Salles gostava de repetir a frase irônica do presidente da Universidade de Harvard, Derek Bok: 'Se acham que a educação é cara, tentem a ignorância.'?

  • Da alegria

    Os Divergentes, em 14/02/2023

    Parece que da etimologia da palavra 'carnaval' a única coisa certa é que se refere a carne. Seria para designar a abstinência de carne da quaresma? Ou, como queria o pai italiano de minha amiga Zélia Gattai, para afirmar que 'o que vale é a carne', jogando a origem da festa para as farras romanas ou germânicas, quando não a uma verdadeira bacanal grega? Essa origem europeia pode ser incontestável, mas basta ver a tristeza do carnaval de Veneza ou a imitação que são os carnavais que pipocam mundo afora para saber que carnaval como sinônimo de alegria tem origem bem brasileira, isto é, africana.

  • Viver sem ela?

    Jornal O Estado de S. Paulo, em 12/02/2023

    Na rodoviária, Alzeni pediu.

    'Por favor, uma passagem para Duas Passagens.'

    O bilheteiro estendeu duas passagens.

    'Quem pediu duas? Disse uma!'

  • Lumiar outra vez

    O Globo, em 12/02/2023

    No campo de Minas Gerais, o verbo “lumiar” significa acender, iluminar, clarear, botar fogo em volta. Foi isso que sempre fizemos em nossos filmes dos anos 1960 em diante. Aquilo tudo era chamado de Cinema Novo e não tinha muita regra, o negócio era filmar o Brasil como a gente achava que ele era, a partir de sua cultura popular e sobretudo do que se encontrava diante de nossos olhos. E, se possível, fazer isso de um jeito original, como se estivéssemos inventando o cinema.

  • Uma biografia devagar, devagarinho

    Correio Braziliense Online, em 11/02/2023

    O cantor e compositor Martinho da Vila é uma figura muito querida. Ele faz muito sucesso com as suas músicas, todas com muita inspiração, baseadas no que hoje chamamos de samba de raiz. E estendeu o seu êxito à família, como acontece com a filha Martinália. Martinho da Vila é considerado um dos maiores representantes do samba e da MPB no Brasil, com toda a razão e com todos os méritos.

  • O guarda-chuva do Zé Luís

    Chumbo Gordo, em 09/02/2023

    Era mais do que um simples ministro. Quando Carlos Lacerda quis criar a Editora Nova Fronteira, contou com o apoio do guarda-chuva do Zé Luís, assim como aconteceu com diversos filmes do Cinema Novo, como 'Terra em Transe', 'Deus e o diabo na terra do sol' e 'O padre e a moça'?

  • Café é Cultura

    Chumbo Gordo, em 08/02/2023

    Depois do apogeu do Ciclo do Café veio o declínio, com a marca da nossa triste estratificação social. A presença dos escravizados é um capítulo lamentável da nossa história, que é contada aos visitantes de hoje, com a natural curiosidade de uma fase realmente importante da nossa história?

  • A perda de dona Cleo

    Tribuna do Sertão, em 07/02/2023

    O falecimento da professora Cleonice Berardinelli, aos 106 anos de idade, foi uma perda muito sentida pela Academia Brasileira de Letras. Sobretudo porque ela representava uma atenção toda especial com a língua portuguesa, que prezava acima de tudo.

  • Caçando sapo

    O Globo, em 04/02/2023

    No campo de Minas Gerais, o verbo “lumiar” significa acender, iluminar, clarear, botar fogo em volta. Sempre num sentido de muito mais clareza do que aquilo que jornalistas e cronistas do país inteiro costumam esconder por trás de suas odes musicais ou princípios traduzidos pela literatura. A palavra tomou um rumo muito mais de celebração do que ela mesma é isso.

  • À sombra dos escritos em flor

    Site Chumbo Gordo, em 01/02/2023

    Lidaram com o autor de 'Para o Lado de Swan' e a 'À sombra das moças em flor', mesmo sabendo da fama de que a sua obra era considerada 'difícil'?

    Como instituição cultural de primeira grandeza, a Academia Brasileira de Letras não poderia deixar de lidar, em certos momentos, com a vida e a obra do renomado escritor francês Marcel Proust. Suas longas frases não assustaram escritores calejados como Alceu Amoroso Lima, José Lins do Rego e a minha estimada Rachel de Queiroz. Lidaram com o autor de 'Para o Lado de Swan' e a 'À sombra das moças em flor', mesmo sabendo da fama de que a sua obra era considerada 'difícil'.

  • Um poder relevante

    O Globo, em 31/01/2023

    Diz-se que o vice é um nada às vésperas de tudo. Segundo e terceiro na linha de sucessão da Presidência da República, os presidentes da Câmara e do Senado não têm a chance de virar'tudo', mas também são um 'nada' relativo. Se os cargos de presidente e vice ficarem vagos nos dois primeiros anos, assume interinamente a Presidência da República o presidente da Câmara, mas terá de convocar uma eleição direta para a escolha do novo presidente. Caso essa necessidade aconteça nos dois anos finais, a sucessão será definida por eleição indireta no Congresso.

  • Entre 90 e 190

    O Estado de S. Paulo, em 29/01/2023

    Mil Yanomami subnutridos, mais 700 mil mortos pela covid. Não é genocídio?

    Difícil não foi ter descoberto a doença, mas sim ter dado com ela tardiamente, obrigando-me a mudar rotinas, vícios, hábitos aos 86 anos. Principalmente vícios, manias. Dizem que tudo se ajeita com boa vontade. Apontem um ser humano que tenha a noção absoluta de boa vontade. Ou não acredito na humanidade?

  • Frentes amplas

    O Globo, em 29/01/2023

    Lula continua sendo uma metamorfose ambulante, e cada vez mais se enreda em suas próprias contradições. A esquerda petista vibra com a atuação do presidente nestes primeiros dias de governo que, através da retórica radicalizada, mostra-se o 'líder da esquerda' da frente ampla, como se um simulacro pudesse dar ao governo petista as ferramentas reais para superar as dificuldades atuais. Uma frente ampla se baseia em programas e projetos, e não na distribuição aleatória de cargos.