Portuguese English French German Italian Russian Spanish
Início > Acadêmicos > Ignácio de Loyola Brandão

Perfil do Acadêmico

Décimo ocupante da Cadeira 11, eleito em 14 de março de 2019 na sucessão do Acadêmico Helio Jaguaribe.
Cadeira: 
11
Posição: 
Atual
Antecedido por:
Data de nascimento: 
31 de Julho de 1936
Naturalidade: 
Araraquara - SP
Brasil
Data de eleição: 
14 de Março de 2019
Data de posse: 
18 de Outubro de 2019
Acadêmico que o recebeu: 
Fotos relacionadas
Ver todas as fotos

Notícias relacionadas

Artigos relacionados

  • Se precisar, chame o Afonso Pena

    O Estado de S. Paulo, em 27/08/2021

    Encontrei Afonso Pena tomando suco de mamão com laranja na CPL. Nos encontramos todos ali, aos domingos de manhã. Antes da pandemia éramos oito, a ler jornal, trocar ideias, bem cedinho. Tinha quem emendava para o chopinho antes do almoço em dias quentes. Agora, somos quatro. Gradualmente os pequenos encontros cotidianos começam a ser reativados. Estava feliz, comuniquei: - Finalmente, de sorte, encontrei uma podóloga ótima aqui no bairro. Há tempos precisava dar um tratamento nos pés. A gente muda a vida, fica leve, solto.

  • Indignidade absurda

    O Estado de S. Paulo, em 20/08/2021

    Está havendo um enorme equívoco dos negacionistas e apoiadores do presidente (se é que se pode chamar tal homem de presidente), que vêm usando a morte de Tarcísio Meira na campanha antivacinação. Mais do que equívoco, demonstração de oportunismo, safadeza e mau-caratismo.

  • A Cinemateca que amamos

    O Estado de S. Paulo, em 13/08/2021

    Certo dia, início de 1953, tomei o trem das 6 h 10 em Araraquara (ou seria 6h 05? Os horários eram estranhos, mas respeitadíssimos) rumo a São Paulo. Uma viagem inquieta. Eu não passava de um garoto, crítico de cinema há poucos meses, e tinha horário marcado com a Cinemateca Brasileira, onde conversaria com Paulo Emílio Salles Gomes, Rudá de Andrade e Caio Scheiby. Como me atenderiam? O encontro tinha sido marcado por Carlos Vieira que, na época, era o grande batalhador pela implantação de cineclubes Brasil afora. Com seu sotaque português, Vieira era a vanguarda e sustentáculo no cineclubismo brasileiro. Felipe Macedo, em postagem na internet, assim o definiu: 'Nos anos em que todos se sentiam cinéfilos, Vieira era como que o centro irradiador do intercâmbio que ligava diversos cineclubes extremamente importantes na vida de diversas cidades do interior paulista'.