Portuguese English French German Italian Russian Spanish
Início > Noticias > ABL realiza mesa-redonda em homenagem ao centenário do Sócio Correspondente Octavio Paz

ABL realiza mesa-redonda em homenagem ao centenário do Sócio Correspondente Octavio Paz

 

A Academia Brasileira de Letras realizou no dia 4 de dezembro, quinta-feira, às 17h30min, no Salão Nobre do Petit Trianon – Avenida Presidente Wilson, 203, Castelo –, mesa-redonda em homenagem ao centenário de nascimento de seu Sócio Correspondente Octavio Paz, sob coordenação do Acadêmico Alberto Venancio Filho.  Os Acadêmicos Celso Lafer e Eduardo Portella fizeram parte da mesa, juntamente com Eduardo Jardim e Beatriz Paredes.

Saiba mais

Sétimo ocupante da Cadeira 19 de Sócio Correspondente da ABL, eleito em 1990, Octavio Paz nasceu na Cidade do México em 31 de Março de 1914 e faleceu na mesma cidade em 19 de abril de 1998. Foi poeta, ensaísta, tradutor e diplomata mexicano, notabilizado, principalmente, por seu trabalho prático e teórico no campo da poesia moderna ou de vanguarda. Recebeu o Nobel de Literatura de 1990.

Escritor prolífico cuja obra abarcou vários gêneros, Paz é considerado um dos mais importantes escritores do século XX e um dos mais destacados poetas hispânicos de todos os tempos. Passou a infância nos Estados Unidos, acompanhando a família. De volta ao seu país, estudou direito na Universidade Nacional Autônoma do México. Cursou também especialização em literatura. Morou na Espanha, onde conviveu com intelectuais de destaque de muitos países. Viveu também em Paris, no Japão e na Índia.

Em 1945, ingressou no serviço diplomático mexicano. Quando morava em Paris, testemunhou e viveu o movimento surrealista, recebendo grande influência de André Breton, de quem foi amigo. Em sua obra, experimentou a escrita automática, tendo praticado posteriormente uma poesia ainda vanguardista, porém mais concisa e objetiva, voltada a um uso mais preciso da função poética da linguagem. Publicou mais de vinte livros de poesia e incontáveis ensaios de literatura, arte, cultura e política, desde Luna Silvestre, seu primeiro livro, de 1933.

4/12/2014

28/11/2014