Início > Acadêmicos > Evaristo de Moraes Filho > Evaristo de Moraes Filho

Biografia

Evaristo de Morais Filho nasceu no Rio de Janeiro (RJ) em 5 de julho de 1914, filho de Antônio Evaristo de Morais e Flávia Dias de Morais, e faleceu em 22 de julho de 2016, no Rio de Janeiro, aos 102 anos. Foi casado com Hileda Flores de Moraes, com a qual teve um casal de filhos.

Fez o curso primário na Escola Pública Nilo Peçanha, em São Cristóvão, o ginasial no Ginásio 28 de setembro. Ingressou, em 1933, na Faculdade de Direito, da Universidade do Rio de Janeiro, mais tarde Universidade do Brasil e, atualmente, Universidade Federal do Rio de Janeiro, na qual se formou bacharel em 1937.

Licenciou-se em Filosofia, na mesma Faculdade, em 1949, assim como nela se doutorou em Direito em 1953 e em Ciências Sociais dois anos mais tarde.

Foi secretário das Comissões Mistas de Conciliação, do Ministério do Trabalho, Indústria e Comércio, Rio de Janeiro, entre 1934e 1940, e autor do Anteprojeto de reforma dessas Comissões em 1938. Foi igualmente Assistente Técnico do Diretor-geral da Biblioteca Nacional, Rubens Borba de Moraes, de 1946-48, e assistente técnico do Gabinete do Ministro do Trabalho 1948 a 1951. Procurador da Justiça do Trabalho, interino, de 1.ª Categoria, entre 1951 e 1957, e membro da Comissão encarregada de redigir o Anteprojeto do Código Processual do Trabalho, em 1952, foi designado pelo Ministro da Justiça, juntamente com Oscar Saraiva, consultor jurídico do Ministério do Trabalho, para redigir um Anteprojeto de regulamentação da greve, em 1953.

Após ocupar inúmeros outros cargos, aposentou-se voluntariamente em dezembro de 1966 como procurador da Justiça do Trabalho 1.ª Categoria. Em 1986 fez parte da Comissão Afonso Arinos para redigir o Anteprojeto da Constituição Brasileira.

Fez parte de numerosas agremiações culturais e jurídicas no Brasil e no Exterior, além de ter ocupado numerosas e relevantes funções no magistério.

Quinto ocupante da cadeira nº 40, foi eleito em 15 de março de 1984, na sucessão de Alceu Amoroso Lima, e recebido em 4 de outubro de 1984 pelo acadêmico Josué Montello.

 

Atualizada em 10/5/2018.