Início > Abl > Cgi > Cgilua.exe > Sys > Start.htm?sid=321 > Relatório de Inauguração da Academia (20 > 07 > Relatório de Inauguração da Academia (20/07/1897)

Relatório de Inauguração da Academia (20/07/1897)

RELATÓRIO DO SR. RODRIGO OCTAVIO
1º Secretário

Meus caros confrades,

Ao 1º secretário impõe o art 9o § 2, letra d, do nosso Regimento Interno a obrigação de apresentar-vos, na sessão inicial de cada ano, memória histórica em que se relatem os trabalhos do nosso ano anterior.

Se bem seja este que ora começa, o nosso primeiro ano social e só de agora em diante deva a Academia iniciar os estudos que constituem o roteiro traçado para a sua atividade, contudo não seria justo nem conveniente que, dos diversos passos, ora de entusiasmo, ora de desalento, do período de formação que hoje finda, se não guardasse notícia nos arquivos desta instituição.

Já que estes relatórios são destinados a constituir a crônica da Academia e registrar ano por ano, as conquistas que ela for fazendo em prol da cultura nacional, devemos principiar do princípio, ou seja consignar aqui tudo o que entende com a organização deste instituto desde que nasceu a idéia de se o fundar.

Foi nas salutares e íntimas confabulações da sala de redação da Revista Brasileira que o nosso confrade Lúcio de Mendonça, em dias de novembro do ano passado, lembrou a idéia da criação da Academia de Letras que se constituísse o centro e a vida da expansão brasileira.

O primeiro pensamento foi dar ao poder público a iniciativa da criação, devendo ser nomeados os dez primeiros acadêmicos que teriam a incumbência de regulamentar a instituição e completar, pelo voto, o número de seus membros.

A execução de tal alvitre encontrou dificuldades administrativas nascida na deficiência de autoridade do Poder Executivo para a criação da Academia que seria necessariamente um serviço novo, se bem que cedo se devesse tornar independente da ação oficial.

Foi então a idéia levada a efeito diretamente por um grupo de homens de letras que, de boa vontade, atenderam ao convite do Sr. Lúcio de Mendonça.

No dia 15 de dezembro de 1896 a primeira reunião se realizou, como todas as subseqüentes, no local acima designado, graciosamente cedido pelo diretor da Revista Brasileira. A essa primeira sessão compareceram, além do Sr. Lúcio de Mendonça, os Srs. Machado de Assis, Artur Azevedo, Filinto de Almeida, Guimarães Passos, Inglês de Sousa, Joaquim Nabuco, José do Patrocínio, José Veríssimo, Medeiros e Albuquerque, Olavo Bilac, Pedro Rabello, Rodrigo Otávio, Silva Ramos, Valentim Magalhães e Visconde de Taunay.

Aclamado presidente o Sr. Machado de Assis, este convidou para secretários os Srs. Rodrigo Otávio e Pedro Rabello.

Nos trabalhos preparatórios tomaram parte ainda os Srs. Araripe Júnior, Coelho Neto, Graça Aranha, Luís Murat e Teixeira de Melo, tendo sido na primeira sessão nomeada uma comissão composta dos Srs. José Veríssimo, Inglês de Sousa e Joaquim Nabuco, para redigir os Estatutos. A essa comissão foi presente um esboço organizado  pelo Sr. Lúcio de Mendonça e sobre ele foi elaborado o projeto junto que serviu de base para a discussão.

Votados os artigos dos Estatutos, entrou em estudo um projeto de Regimento Interno apresentado pela mesa provisória. Aprovado o Regimento foi ele assinado pelos acadêmicos na sessão de 28 de janeiro do corrente ano, em que se procedeu também à eleição para completar o número regimental dos membros da Academia. Já haviam sido convidados para fazer parte da nova instituição, além dos nossos confrades acima enumerados, mais os Srs. Afonso Celso Júnior, Alberto de Oliveira, Alcindo Guanabara, Carlos de Laet, Garcia Redondo, João Manoel Pereira da Silva, Rui Barbosa e Urbano Duarte; a eleição completou o número de quarenta com os seguintes nomes: Aluízio Azevedo, Eduardo Prado, Luiz Guimarães, Magalhães de Azeredo, Oliveira Lima, Raimundo Corrêa e Salvador de Mendonça.

Em uma sessão anterior havia sido eleita a primeira diretoria composta dos Srs. Machado de Assis, presidente; Joaquim Nabuco, secretário-geral; Rodrigo Otávio e Silva Ramos, 1o e 2o secretários e Inglês de Sousa, tesoureiro.

A disposição do art. 23 do Regimento mandou que cada acadêmico escolhesse para sua cadeira o nome de um vulto da literatura nacional, reunindo assim, sob o mesmo teto, a veneração respeitosa pelos homens ilustres que engrandeceram a nossa história literária e o esforço fecundo dos que presentemente procuram engrandecê-la ainda.

Para cumprimento dessa generosa idéia quase todos os acadêmicos já têm comunicado a esta secretaria os nomes gloriosos que elegeram seus patronos da Academia e, pelo modo porque essa escolha está sendo feita, pode-se dizer que a Academia Brasileira guarda e representa a evolução do nosso desenvolvimento literário, tendo reunido em torno dos homens de trabalho que a constituem, a sombra e a memória protetora dos nossos imortais.

Alguns de nossos companheiros ainda se não desempenharam dessa obrigação regimental, mas é de esperar que dentro em breve façam o modo a completar, por esse lado, nossa organização.

E, por sua vez, a obrigação está cumprida. Apenas me resta congratular-me convosco pelo fato auspicioso de nos vermos aqui reunidos sob a inspiração do mesmo ideal, procurando, apesar das perturbações sociais que nos assoberbam, a serenidade benéfica e fecunda que só a arte e o estudo podem proporcionar.

Façamos votos ardentes para que a reunião que o dia de hoje assinala seja o primeiro momento de um longo e farto período de trabalhos pacíficos e proveitosos em benefício da cultura nacional, em benefício da Pátria.

Membros da Academia, organizada por ordem alfabética e com a primeira numeração das cadeiras:

Titulares................................................................... Cadeiras

1. Afonso Celso........................................................ Teófilo Dias
2. Alberto de Oliveira............................................... Cláudio Manuel da Costa
3. Alcindo Guanabara............................................... Joaquim Caetano
4. Aluízio Azevedo................................................... Basílio da Gama
5. Araripe Júnior...................................................... Gregório de Matos
6. Artur Azevedo...................................................  Martins Penna
7. Barão de Loreto................................................... Junqueira Freire
8. Carlos de Laet...................................................... Porto-Alegre
9. Clóvis Beviláqua................................................. Franklin Távora
10. Coelho Neto...................................................... Álvares de Azevedo
11. Domício da Gama............................................. Raul Pompéia
12. Eduardo Prado................................................... Visconde do Rio Branco
13. Filinto de Almeida............................................. Artur de Oliveira
14. Garcia Redondo................................................ Júlio Ribeiro
15. Graça Aranha.................................................... Tobias Barreto
16. Guimarães Passos.............................................  Laurindo Rabello
17. Inglês de Sousa................................................. Manoel de Almeida
18. Joaquim Nabuco...............................................  Maciel Monteiro
19. José do Patrocínio.............................................. Joaquim Serra
20. José Veríssimo.................................................. João Francisco Lisboa
21. Lúcio de Mendonça.......................................... . Fagundes Varella
22. Luís Guimarães................................................. Pedro Luís
23. Luís Murat........................................................ Adelino Fontoura
24. Machado de Assis............................................ . José de Alencar
25. Magalhães de Azeredo...................................... Gonçalves de Magalhães
26. Medeiros e Albuquerque................................... José Bonifácio, moço
27. Olavo Bilac....................................................... Gonçalves Dias
28. Oliveira Lima.................................................... Varnhagen
29. Pedro Rabello...................................................  Pardal Mallet
30. Pereira da Silva................................................. Sousa Caldas
31. Raimundo Corrêa.............................................. Bernardo Guimarães
32. Rodrigo Otávio.................................................  Tavares Bastos
33. Rui Barbosa......................................................  Evaristo da Veiga
34. Salvador de Mendonça..................................... Joaquim Manoel de Macedo
35. Silva Ramos.....................................................  Tomás Gonzaga
36. Sílvio Romero..................................................  Hipólito da Costa
37. Teixeira de Melo..............................................  Casimiro de Abreu
38. Urbano Duarte.................................................  França Júnior
39. Valentim de Magalhães....................................  Castro Alves
40. Visconde de Taunay........................................  Francisco Otaviano

Diretoria

Presidente..............................................................  Machado de Assis
Secretário-Geral.....................................................  Joaquim Nabuco
1o Secretário..........................................................  Rodrigo Otávio
2o Secretário..........................................................  Silva Ramos
Tesoureiro.............................................................  Inglês de Sousa

 

Acadêmico relacionado : 
Rodrigo Octavio