Início > Noticias > Série “Música de Câmara na ABL” homenageia os 100 anos de nascimento do professor e compositor Hans Joachim Koellreutter

Série “Música de Câmara na ABL” homenageia os 100 anos de nascimento do professor e compositor Hans Joachim Koellreutter

A série “Música de Câmara na ABL”, sob coordenação do Acadêmico Marco Lucchesi, homenageou o centenário de nascimento do professor e compositor Hans Joachim Koellreutter com realização de mesa-redonda e concerto. Os eventos contaram com o apoio do Instituto Goethe do Rio de Janeiro e foram programados para o dia 3 de setembro, quinta-feira, a partir das 11h30min, na sede da Academia, na Avenida Presidente Wilson 203, Castelo, Rio de Janeiro. Entrada franca.

A mesa-redonda – na Sala José de Alencar, no 1º andar do Centro Cultural do Brasil, às 11h30min – contou com a participação de dois dos ex-alunos do professor Koellreutter, alemão de nascimento e naturalizado brasileiro, os compositores Edino Krieger e Tim Rescala, sob mediação do Acadêmico Marco Lucchesi.

Logo a seguir, às 12h30min, no Teatro R. Magalhães Jr., no mesmo andar, foi realizado o concerto com o Abstrai Ensemble e as participações especiais dos músicos José Staneck (gaita) e Sergio Villafranca (piano). O programa foi composto com as seguintes obras de Koellreutter e intérpretes, respectivamente: Peça para piano solo (1945) – Sergio Villafranca; Wu Li (1990) – Abstrai Ensemble e Sergio Villafranca; MúsicaII movimento para piano solo (1941) – Sergio Villafranca; Acronon (1978-79) – piano solo – Sergio Villafranca; Dharma (1993) – Abstrai Ensemble e José Staneck.

O Abstrai Ensemble interpreta compositores contemporâneos e é conhecido por apresentar obras produzidas nos séculos XX e XXI, conjugando instrumentos tradicionais a novas tecnologias. Sua formação conta com os seguintes músicos: Pauxy Gentil-Nunes (flauta); Pedro Bittencourt (sax e direção musical); Batista Jr. (clarineta); Arianne Petri (fagote); Fabio Adour (violão/guitarra); Mariana Salles (violino); Marcus Ribeiro (violoncelo); e Daniel Serale (percussão).

Saiba mais

Hans-Joachim Koellreuter  nasceu em Freiburg, Alemanha, no dia 2 de setembro de 1915 e faleceu na cidade de São Paulo no dia 13 de setembro de 2005.

Estudou com Paul Hindemith e foi influenciado pelo regente Hermann Scherchen, que o apresentou à música moderna. Muito jovem, já era conhecido na Alemanha como flautista e começava sua carreira de regente quando Hitler ascendeu ao poder. Em 1937, mudou-se para o Brasil, fugindo do nazismo, e tornou-se um dos nomes mais influentes na vida musical do país.

Em 1938, começou a lecionar no curso livre de música do Conservatório de Música do Rio de Janeiro, dirigido pelo compositor Lorenzo Fernandez. Conheceu e fez amizade com Villa-Lobos e Mário de Andrade.

No ano seguinte, Koellreutter fundou o grupo Música Viva, que teve, entre seus alunos de composição, Cláudio Santoro, Guerra-Peixe, Heitor Alimonda, Katunda, Edino Krieger, entre outros. O movimento Música Viva estendeu-se de 1939 a 1950 e tornou-se uma das referências mais dinâmicas e notáveis da música nova brasileira em sua época.

Koellreutter naturalizou-se brasileiro em 1948 e fundou, ou ajudou a criar, inúmeros Centros de Música, como a Escola Livre de Música em São Paulo, a Escola de Música da Universidade Federal da Bahia. Também lecionou em Belo Horizonte, foi diretor do Conservatório Dramático e Musical de Tatuí, em São Paulo, e professor visitante do Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo. Ganhou muitos prêmios no Brasil e no Exterior. É membro honorário da Academia Brasileira de Música.

A convite do Goethe Institut, deixou o Brasil e foi ser Diretor em Munique, depois Nova Dehli, na India, e em Tokyo, no Japão. Retornou ao Brasil em 1975 para ocupar o cargo de Diretor do Goethe-Institut no Rio de Janeiro, onde ficou até 1981.

Compositor, regente e flautista, Koellreutter foi também professor. Em 1941, contratado pelos pais de Tom Jobim, começou a lecionar piano e harmonia para o futuro criador da Bossa Nova que, na época, tinha apenas 13 anos de idade. Além de Jobim, Koellreutter ensinou e influenciou, durante sua vida, muitos músicos populares e eruditos. Entre eles: Djalma Corrêa, Caetano Veloso, Tom Zé, Moacir Santos, Gilberto Mendes, Marlos Nobre, Tim Rescala, Clara Sverner, Denis Mandarino, Gilberto Tinetti, Marcelo Bratke, Nelson Ayres, Paulo Moura, José Miguel Wisnik, Diogo Pacheco, Júlio Medaglia, Isaac Karabtchevsky, David Machado, Carlos Eduardo Prates, Nico Nicolaiewsky, Haroldo Mauro Jr.,Carlos Alberto Pinto Fonseca, Afrânio Lacerda, Janete El Haouli, Teca Alencar de Brito,José Roberto Branco (Maestro Branco) e Severino Filho.

 

28/08/2015

Vídeos relacionados