Portuguese English French German Italian Russian Spanish
Início > Artigos

Artigos

  • "Gementes et flentes"

    Folha de S. Paulo (RJ), em 17/05/2015

    Meu primeiro contato com a miséria humana foi quando me ensinaram a rezar. Menino de classe média, pai e mãe católicos comuns, ao aprender a rezar a "Ave Maria", estranhei a palavra "ventre", me disseram que era a mesma coisa que "barriga". Não foi por acaso que dei ao meu primeiro romance o título de "O ventre" –achava imoral rezar à Virgem Mãe de Deus com alusão à barriga, que me parecia torpe.

  • Escudos sem sentido

    Folha de S. Paulo (RJ), em 12/05/2015

    Lenda antiga, citada por autor latino do século 13 a.C., cujo nome segundo alguns historiadores era Panfilus, segundo outros era pseudônimo de um cara chamado Porfirus, nascido em Siracusa. A lenda garante que em Creta fora criado o primeiro sinal de trânsito do mundo.

  • Quando o homem começa

    Folha de S. Paulo (RJ), em 10/05/2015

    O dia passou depressa. São sete e meia da noite, estou cansado e sem sono. Vim para o hotel depois de bater a cidade com e sem ela. Meus pés doem, amanhã comprarei sapatos mais confortáveis, que me protejam das poças, da gosma que a garoa do inverno derrama sobre as ruas. Se fosse honesto, mas honesto mesmo, deveria pegar o papel e a caneta, começar uma carta lá pra casa: "Pai e mãe: estou satisfeito, logo no primeiro dia em Paris consegui um emprego de sineiro...".

  • O pão e a vaia

    Folha de S. Paulo (RJ), em 05/05/2015

    Pode não ser verdade, mas o episódio é tão conhecido que, embora falso, a história o registrou. Na Revolução Francesa, o povo de Paris foi a Versalhes pedir pão ao rei Luís 16, que nem teve coragem de chegar a uma das janelas do seu palácio e dizer alguma coisa aos manifestantes irritados. Maria Antonieta, sua mulher e rainha, perguntou a um dos nobres que a acompanhavam o que o povo queria: "Pão". Admirada, a rainha respondeu: "Por que eles não comem bolos?"

  • Carlos Lacerda

    Folha de S. Paulo (RJ), em 03/05/2015

    Abril de 1964. No Rio, houve pânico, exaltação e valentia por parte do governador Carlos Lacerda, que se entrincheirou no Palácio Guanabara com uma turma de amigos e desconhecidos que se ofereceram para o sacrifício.

  • Impeachment

    Folha de S. Paulo (RJ), em 19/04/2015

    Pouco a pouco, a palavra vem sendo escrita e falada em todos os cantos onde se fala e escreve. Começou veladamente, em algum artigo ou comentário na mídia. Hoje, repetindo Nelson Rodrigues, ela é assunto em todas as partes, nos botecos e velórios. No início, parecia uma alucinação dos opositores do atual governo, ou de adversários históricos do PT.

  • Condor: uma busca inútil

    Folha de S. Paulo (RJ), em 19/04/2015

    O editor do segundo caderno encomendara ao repórter uma pesquisa sobre os golfinhos da baía de Guanabara, golfinhos que constam do escudo oficial da cidade do Rio de Janeiro, mas ausentes, há mais de um século, das águas que a cercam. 

  • Basta? Fora?

    Folha de S. Paulo (RJ), em 14/04/2015

    Na manifestação do último domingo (12), em São Paulo, vi em algumas faixas, verdes e amarelas, amarradas na testa de duas jovens, duas palavras terríveis: "Basta!" e "Fora!"

  • O grande gesto

    Folha de S. Paulo (RJ), em 17/03/2015

    Na última reunião com seu ministério, em 23 de agosto de 1954, na crise mais dramática da vida nacional, Getúlio Vargas reuniu seus ministros e pediu que cada um manifestasse sua opinião sobre o que deveria fazer para superar a cólera dos militares que exigiam a sua renúncia e até mesmo sua prisão. Atribuíam ao presidente a responsabilidade pelo atentado que matou um oficial da Aeronáutica.

  • O dólar e a semântica

    Folha de S. Paulo (RJ), em 15/03/2015

    Foi em Portugal. Meu destino era Viena, Munique, Paris e Roma. Um amigo possuía um cheque em escudos (moeda portuguesa) e não pudera receber o equivalente em cruzeiros: a operação era proibida pelo nosso Banco Central.

     

  • Saber ou não saber, eis a questão

    Folha de S. Paulo (RJ), em 10/03/2015

    Os escândalos da Petrobras e do mensalão foram gerados no mesmo ventre e quase com os mesmos pais. No segundo caso foi necessária a competência da jornalista Renata Lo Prete, que publicou na Folha a denúncia do ex-deputado Roberto Jefferson sobre a compra de votos no Congresso, com a finalidade de lubrificar a até então maior prova da corrupção instalada no governo petista: a fantástica base aliada.

  • Evoé

    Folha de S. Paulo (RJ), em 15/02/2015

    Antes que o Carnaval relaxe nossas preocupações particulares e coletivas, acredito que devemos meditar sobre as vicissitudes da pátria, que são muitas e cruéis. Deus é testemunha de que não creio na eficácia dessa meditação, pois tudo continuará como antes, não tendo este escriba qualquer poder (ou vontade) de alterar as coisas.

  • Impeachment

    Folha de S. Paulo (RJ), em 10/02/2015

    O nome é feio e o significado é mais feio ainda. No entanto, a palavra está sendo falada e escrita, com perigosa insistência, tanto no jornais como nas tevês, na internet, e repetindo Nelson Rodrigues: nos botecos e velórios.