Início > Noticias > Nova edição do livro Formalismo & tradição moderna, do Acadêmico José Guilherme Merquior, será lançada na ABL

Nova edição do livro Formalismo & tradição moderna, do Acadêmico José Guilherme Merquior, é lançada na ABL

A nova edição do livro Formalismo & Tradição Moderna – O problema da arte na crise da cultura, do Acadêmico José Guilherme Merquior, quarto ocupante da Cadeira 36 da Academia Brasileira de Letras, foi lançada no dia 17 de setembro, quinta-feira, na ABL. Antes do lançamento, houve a pré-estreia do documentário “José Guilherme Merquior – Paixão pela Razão”, às 17h30min, no Teatro R, Magalhães Jr., na Avenida Presidente Wilson, 203 – 1º andar – Castelo Rio de Janeiro.

Saiba mais:

Eleito em 11 de março de 1982 para a ABL, José Guilherme Merquior nasceu na cidade do Rio de Janeiro, a 22 de abril de 1941, e faleceu na mesma cidade, em 7 de janeiro de 1991.

Diplomata, filósofo, sociólogo e escritor, Merquior era licenciado em Filosofia; bacharel em Direito; diplomado do curso de preparação à carreira diplomática; Doutor em Letras pela Universidade de Paris; PhD em sociologia pela London School of Economics and Political Science; e formado pelo Curso de Altos Estudos do Instituto Rio Branco.

Como professor, Merquior trabalhou nas seguintes instituições: Instituto de Belas-Artes - Rio de Janeiro; curso de História da Literatura Brasileira, na Universidade do Ar; curso de pós-graduação sobre o modernismo brasileiro (Universidade Nova de Lisboa); curso de Estética Contemporânea, (Montevidéu). Ministrou conferências sobre Arte, Literatura, Filosofia, Sociologia, Semiologia e História da Civilização em várias Universidades brasileiras. Participou de vários eventos de natureza cultural no Brasil e no exterior.

Merquior deixou publicados, entre outros, também os seguintes livros: Razão do Poema; Arte e Sociedade em Marcuse, Adorno e Benjamin; A astúcia da mímese; Saudades do Carnaval; Formalismo e tradição moderna; Verso e universo de Drummond; De Anchieta a Euclides; O fantasma romântico e outros ensaios; As ideias e as formas; A natureza do processo; O argumento liberal; O elixir do Apocalipse; e O estruturalismo dos pobres e outras questões. Além dessas obras, publicou trabalhos em colaboração com Manuel Bandeira, Jacques Bergue, Eduardo Portella, Perry Anderson, Roberto Campos e Lucio Colletti. Prefaciou livros e escreveu verbetes para enciclopédias, especialmente a Mirador, dirigida por Antonio Houaiss.

17/09/2015