Portuguese English French German Italian Russian Spanish
Início > Noticias > Filme “O vento lá fora”, com a Acadêmica Cleonice Berardinelli, entra em cartaz

Filme “O vento lá fora”, com a Acadêmica Cleonice Berardinelli, entra em cartaz

O filme “O vento lá fora”, com a Acadêmica e professora Cleonice Berardinelli e a cantora Maria Bethânia, dirigido por Marcio Debellian, entrou em cartaz no dia 13 de novembro, no Estação NET Gávea 1 e no Estação NET Rio 2. O documentário é um retrato do poeta Fernando Pessoa a partir da leitura de poemas criada pela Acadêmica e professora e pela cantora. O roteiro se constrói a partir do registro dos ensaios para a leitura, das conversas sobre a obra do poeta e de pesquisa de manuscritos e imagens raras.

A Acadêmica e professora, com sua vasta bagagem de vida e poesia, caracteriza Fernando Pessoa como “um imenso poeta”, e o filme exibe exatamente toda a imensidão da poesia de Pessoa. Numa das cenas, Berardinelli encarna a professora que ensina à aluna Bethânia a prosódia e o timing corretos da récita dos versos do poeta português. Mas segundo o diretor, “Bethânia também é mestra na poesia de Pessoa, a qual apresentou para grande parte dos brasileiros que ouviram discos e viram shows como Rosa dos ventos (1971) e Imitação da vida (1997). E assim, entre a música e o drama, o filme mostra para o espectador um universo de emoções superiores”.

Saiba mais

Eleita para a Cadeira nº 8 da ABL, em substituição a Antonio Olinto, Cleonice Berardinelli tomou posse no dia 5 de abril de 2011. Especialista em Luís de Camões e Fernando Pessoa, ela é também professora emérita da UFRJ e da Pontifícia Universidade Católica (PUC-RJ). Desde 27 de novembro de 1975, é Acadêmica correspondente da Academia de Ciências de Lisboa, classe de Letras. Exerce ainda a atividade de pesquisadora do Conselho de Desenvolvimento Científico e Tecnológico e consultora ad hoc da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Entre as suas principais obras estão Estudos camonianos, de 1973 e ampliada em 2000; Obras em prosa: Fernando Pessoa, de 1986; A passagem das horas de Álvaro Campos; de 1988; Poemas de Álvaro Campos, impressa em Lisboa em 1990; Fernando Pessoa: outra vez te revejo..., de 2004, e Gil Vicente: autos, de 2012.

18/11/2014

18/11/2014