Início > Noticias > Economista Ricardo Paes de Barros fala na ABL sobre o tema “Desafios para o desenvolvimento inclusivo”

Economista Ricardo Paes de Barros fala na ABL sobre o tema “Desafios para o desenvolvimento inclusivo”

A Academia Brasileira de Letras deu prosseguimento ao seu ciclo de conferências do mês de outubro, intitulado “Planejamento e Políticas Públicas”, sob coordenação da Acadêmica e escritora Ana Maria Machado, Primeira-Secretária da ABL. A palestra, com o Economista Chefe do Instituto Ayrton Senna e professor do Insper, foi Desafios para o desenvolvimento inclusivo. O evento aconteceu na terça-feira, dia 11, às 17h30min, no Teatro R. Magalhães Jr., Avenida Presidente Wilson 203, Castelo, Rio de Janeiro. Entrada franca.

Foram fornecidos certificados de frequência.

A Acadêmica Ana Maria Machado também é a coordenadora-geral dos ciclos de conferências de 2016.

“Planejamento e políticas públicas” terá mais duas conferências, sempre às terças-feiras, no mesmo local e horário, com os seguintes dias, conferencistas e temas, respectivamente: dia 18, Samuel Pessoa, “O papel econômico da educação em perspectiva histórica”; e 25, Paulo Rebello de Castro, “O papel da informação pública como ativo econômico, consciência social e cidadania aplicada”.

Saiba mais:

Ricardo Paes de Barros é graduado em engenharia eletrônica pelo Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA), com mestrado em estatística pelo Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA) e doutorado em Economia pela Universidade de Chicago. Possui pós-doutorado pelo Centro de Pesquisa em Economia da Universidade de Chicago e pelo Centro de Crescimento Econômico da Universidade de Yale.  Integrou o Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada (IPEA) por mais de 30 anos, onde realizou inúmeras pesquisas focadas em questões relacionadas aos temas de desigualdade e pobreza, mercado de trabalho e educação no Brasil e na América Latina.

Como acadêmico, Ricardo Paes de Barros publicou diversos artigos e livros sobre seus temas de pesquisa, recebendo importantes prêmios em reconhecimento ao seu trabalho. Entre eles, cabe destacar o Prêmio Haralambos Simeonidis em 1995 e em 2000 o Prêmio Mario Henrique Simonsen. Foi agraciado com a comenda da Ordem Nacional do Mérito Científico em 2005, eleito membro titular da Academia Brasileira de Ciências em 2010 e recebeu, em 2012, a primeira edição do Prêmio Celso Furtado em Estudos Sociais, oferecido pela Academia Mundial de Ciências (The World Academy of Sciences – TWAS).

Em 2015, deixou o serviço público e assumiu o cargo de economista-chefe do Instituto Ayrton Senna e também a titularidade da Cátedra Instituto Ayrton Senna no Insper, onde se dedica ao uso de evidência científica para identificação de grandes desafios nacionais e para a formulação e avaliação de políticas públicas, cobrindo os temas de produtividade do trabalho, educação, primeira infância, juventude, demografia, imigração, além dos tradicionalmente recorrentes em sua trajetória, desigualdade, pobreza e mercado de trabalho.

05/10/2016

Vídeos relacionados