Início > Noticias > Acadêmico e poeta Antonio Carlos Secchin lança o livro de poemas 'Desdizer' (poesia reunida)

Acadêmico e poeta Antonio Carlos Secchin lança o livro de poemas 'Desdizer' (poesia reunida)

O Acadêmico, ensaísta e poeta Antonio Carlos Secchin, sétimo ocupante da Cadeira 19 da Academia Brasileira de Letras, lançou seu novo livro de poemas, intitulado Desdizer. A obra, editada pela Topbooks, reúne a poesia inédita responsável pelo título e a produção anterior do autor, revista, em forma definitiva.

Às 19 horas, foi feita a leitura de poemas pelo autor e por Adriano Espínola, Ana Paula Pedro, Antonio Cícero, Geraldo Carneiro, Paulo Sabino e Sergio Fonta. Um outro livro do poeta, Cantar Amigo, de tiragem reduzida, também esteve à venda.

Os 31 novos poemas estampam intensa variedade de temas e procedimentos técnicos, de acordo com os editores, justificando o princípio de que, mais do que dizer, cabe ao poeta desdizer – não apenas o que outros dizem, mas também o que o próprio Secchin dissera, numa chave (auto) irônica que atravessa a obra desde o texto de abertura. O livro tem projeto e ilustração de capa do artista plástico Waltercio Caldas.

Saiba mais

Antonio Carlos Secchin nasceu no Rio de Janeiro, em 1952. Doutor em letras e professor emérito da Universidade Federal do Rio de Janeiro, desde 2004 ocupa a cadeira 19 da Academia Brasileira de Letras.

Poeta e ensaísta, Secchin publicou, entre outras obras, João Cabral: a poesia do menos (1985), Poesia e desordem (1996), Todos os ventos (poemas reunidos, 2002, ganhador dos Prêmios da ABL, da Biblioteca Nacional e do Pen Clube), Escritos sobre poesia & alguma ficção (2003), 50 poemas escolhidos pelo autor (2006), Memórias de um leitor de poesia (2010), Eus & outras (antologia poética, 2013).

A UFRJ publicou, em 2013, o livro Secchin: uma Vida em Letras, com cerca de 90 artigos, ensaios e depoimentos sobre sua atuação nos campos da poesia, do ensaio, da ficção, do magistério e da bibliofilia. Com a obra Desdizer, o autor volta à poesia 15 anos após a publicação de Todos os ventos.

06/09/2017