Início > Acadêmicos > Domício Proença Filho > Domício Proença Filho

Biografia

Quinto ocupante da Cadeira 28, eleito em 23 de março de 2006 na sucessão do Acadêmico Oscar Dias Corrêa e recebido em 28 de julho de 2006 pelo Acadêmico Evanildo Bechara. Foi eleito Presidente da ABL para o exercício de 2016.

Domício Proença Filho nasceu no Rio de Janeiro, em 25 de janeiro de 1936. Filho de Maria de Lourdes Proença e de Domício Proença.

Formação escolar
Fez o curso primário na Escola Joaquim Manuel de Macedo, na Ilha de Paquetá, onde viveu sua infância e adolescência; curso ginasial e curso clássico no Colégio Pedro II – Internato.

Bacharel e licenciado em Letras Neolatinas pela antiga Faculdade Nacional de Filosofia da Universidade do Brasil (1957), com curso de especialização em Língua e Literatura Espanhola (1958). É Doutor em Letras e Livre-docente em Literatura Brasileira pela Universidade Federal de Santa Catarina (1974).

Atividade docente
Professor Titular de Literatura Brasileira (1971-1992), Professor Titular Convidado de Literatura Brasileira (1994-1996) e Professor Emérito da Universidade Federal Fluminense (2002), aposentado, após 38 anos de trabalho docente, nos cursos de graduação e de pós-graduação. Atuou em inúmeros outros estabelecimentos de ensino médio e superior no Brasil e no exterior, entre outros:

- Na Faculdade de Letras da Universidade Federal do Rio de Janeiro:
Professor de Língua Portuguesa e Literaturas de Língua Portuguesa no Curso de Jornalismo (1964-1968);
Professor de Teoria da Literatura (1968-1971); Professor de Literatura Brasileira.

- Na Faculdade de Ciências e Letras Santa Úrsula:
Professor de Língua Portuguesa (1964-1971);
Professor de Didática da Língua Portuguesa (1964-1971);
Professor de Língua e Literatura Espanholas (1960-1964);
Professor de Didática Especial de Espanhol (1960-1964);
Professor de Literatura Hispano-Americana (1960-1964).

- Na Escola de Biblioteconomia e Documentação Santa Úrsula:
Professor de Cultura Literária (1966-1968).

- Na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro:
Professor de Literatura Brasileira (1964-1968).

- No curso de Pós-Graduação em Letras da Universidade Federal do Rio Grande do Sul:
Literatura Brasileira (1985).

- Na Faculdade Hélio Alonso – Rio de Janeiro:
Professor de Redação Jornalística.

- Na rede de ensino médio do Estado do Rio de Janeiro:
Professor de Português, por concurso de provas e títulos (1963-1993).

- No Colégio Pedro II:
Professor de Português (1957-1971); Professor de Espanhol (1957-1971).

– No Colégio Bennet:
Professor de Português (1963-1964).

– No Colégio Andrews:
Professor de Literatura Brasileira (1970-1986).

No exterior

– Na Universidade de Colônia, Alemanha:
Professor Titular Convidado (Gastprofessor) – Literatura Brasileira (1972).

– No Institut für Romanische Philologie der Rheinisch Westf. Technischen Hochschule Aachen, Alemanha: Professor Titular Convidado (Gastprofessor) – Literatura Brasileira (1986).

– Na Universidade de Tübingen, Alemanha:
Professor Titular Convidado (Gastprofessor) – Literatura Brasileira (2001).

Administração educacional na UFF

– Chefe do Departamento de Literatura do Instituto de Letras (1979-1984).
– Chefe do Departamento de Letras Clássicas e Vernáculas do Instituto de Letras (1989-1972).
– Coordenador da área de Literatura Brasileira do Curso de Pós-Graduação – Mestrado do Instituto de Letras (1979-1992).
– Coordenador do Setor de Literatura Brasileira do Departamento de Letras Clássicas e Vernáculas do Instituto de Letras (1974-1992).
– Membro da Comissão de Assessoramento Superior da Coordenação de Pós-Graduação e Pesquisa da Universidade Federal Fluminense (1975-79).
– Membro da Comissão Editorial da Universidade Federal Fluminense.
– Autor do primeiro Plano de Edições da Universidade Federal Fluminense.
– Integrante da Comissão de Alto Nível encarregada de definir o perfil acadêmico e administrativo do Centro de Estudos Gerais da UFF (1982-83).
– Integrante da Segunda Comissão de Alto Nível encarregada do Anteprojeto de reforma da Universidade Federal Fluminense (1984).
– Integrante da Comissão encarregada das comemorações do tricentenário de Zumbi dos Palmares. Centro de Artes UFF/Câmara de Vereadores de Niterói (1994-95).

Atividades culturais

No Brasil

– Diretor de Texto da Enciclopédia Século XX, publicada por J. Olympio/ Expressão e Cultura, 1971.
– Especialista e Coordenador da Equipe de Especialistas de Alto Nível responsável pelo Projeto de Implementação da Sistemática de Busca de Colidências para Marcas e Expressões de Propaganda desenvolvido pela FAPERJ (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro) em convênio com o INPI (Instituto Nacional de Propriedade Industrial) do Ministério da Indústria e Comércio. (1979-81). Em colaboração com Evanildo Bechara.
– Membro do Conselho Editorial da revista Poesia Sempre, da Fundação Biblioteca Nacional (1994-96).
– Membro do Conselho Editorial da Revista Tempo Brasileiro,da Editora Tempo Brasileiro (2007)
– Integrante de inúmeras Comissões Julgadoras de concursos literários, entre eles  o Prêmio Camões  de Literatura  (2005-2007), Prêmio de Literatura da Fundação  Conrado Wessel , o Prémio Cultura da Fundação Conrado Wessel,  o Prêmio de romance, da Biblioteca Nacional, o Prêmio Machado de Assis da Academia Brasileira de Letras (2009...)
- Integrante da Comissão Organizadora do projeto vinculado à participação do Brasil na Feira Internacional do Livro de Frankfurt, de responsabilidade da Biblioteca Nacional.
– Idealizador  com o Prof. Antonio Maura, da Espanha, do Projeto do Seminário sobre Machado de Assis, desenvolvido sob os auspícios da Fundação Brasil-Espanha, da Embaixada Brasileira naquele país e da Casa de Las Américas (2007) .

No exterior

– Participante, como keynote speaker, do congresso sobre “ Sociology and Criticism”, organizado pelo Prof. Roberto Reis, Arizona State University, Center for Latin American Studies (1990).
– Representante da Academia Brasileira de Letras, na Feira Internacional do Livro de Paris (2007).
– Participante, a convite da Comissão Organizadora, da Feira Internacional do Livro de Turim, com atuação em mesas-redondas sobre a literatura brasileira contemporânea e sobre  Capitu-memorie postume, edição italiana do romance de sua autoria (2006).
– Participante, como coordenador e conferencista, do Seminário Machado de Assis, em Madrid.
– Participante, a convite da Comissão Organizadora, do Seminário “Lembrar Machado de Assis”, idealizado por um grupo de universidades portuguesas,

Conferências no exterior:

- “Literatura brasileira contemporânea”- Centro de Estudos Brasileiros- Embaixada do Brasil em Roma (1986)
- “Língua portuguesa, globalização e anglicismos”,  no Romanisches Seminar, a convite da Universidade de Colônia, Alemanha. (2000).
- “ Vidas secas , de Graciliano Ramos”, a convite da Universidade de Tübingen, Alemanha (2000).
- “Capitu - memorie postume” edição italiana do romance de sua autoria, na Feira do Livro de Turim ( 2006).
- “A língua portuguesa do Brasil”, a convite do Instituto de Filologia Românica da Ludwig Maximilians Universität de Munique, Alemanha ( 2008)
- “O conto machadiano” na Universidade de Lisboa (2008).
-  “O conto machadiano”,  na Universidade de Coimbra (2008)
 - “O enigma Bentinho”, na Universidade do Porto (2008)
- "A arte do conto em Machado de Assis", conferência apresentada na Maison des Sciences de l'Homme de Clermont-Ferrand, no dia 22/10/2013.
- Integrante de dezenas de bancas de concursos públicos.
– Consultor ad hoc do CNPq.
– Consultor ad hoc da CAPES.
– Consultor ad hoc do CEPEG/UFRJ.
– Consultor ad hoc da FAPERJ.
-  Criador do Projeto Bienal Nestlé de Literatura Brasileira e coordenador da primeira, em 1982, e da segunda, em 1984.
- Autor de dezenas de projetos desenvolvidos pelo Departamento de Cultura da Secretaria de Educação e Cultura da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, entre 1975-79.
 - No âmbito da comunicação de massa, idealizador e produtor, para o Serviço de Radiodifusão Educativa do Ministério da Educação e Cultura, entre outras atividades, das séries “Nos caminhos da comunicação” (cerca de 100 programas) e “Os romances de Érico Veríssimo”.
- A convite da Universidade de Colônia,  idealizou e desenvolveu com o Prof. Dr. Helmut Siepman, naquela cidade, pesquisa e organização de uma Antologia bilíngue (português e alemão) de Literatura Brasileira. Pesquisa e texto em português concluídos.
 - Curador da exposição “Mário no Rio”, homenagem da Biblioteca Nacional a Mário de Andrade.
 - Consultor do Projeto Espaço Machado de Assis, da Academia Brasileira de Letras.

Atividades administrativas

No serviço público

– Secretário Geral do Conselho Estadual de Cultura do antigo Estado da Guanabara (1968-1972).
– Membro da Comissão Organizadora do I Encontro de Cultura da Guanabara, promovido pelo Conselho Estadual de Cultura do antigo Estado da Guanabara e pelo Departamento de Cultura da Secretaria de Educação e Cultura do mesmo Estado (1968).
– Secretário-Executivo da Revista Cultura – GB, órgão oficial do Conselho Estadual de Cultura do antigo Estado da Guanabara (1972-75).
– Assistente do Secretário de Estado de Educação do antigo Estado da Guanabara (gestão Celso Kelly) (1972- 1975).
– Assistente do Diretor do Departamento Geral de Cultura da Secretaria Municipal de Educação e Cultura da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro (1975-79).
– Membro da Comissão que elaborou o Plano de Ação Cultural Integrada desenvolvido no Município do Rio de Janeiro entre (1975-79).
– Coordenador do subsistema de elaboração de projetos culturais do Departamento Geral de Cultura da Secretaria de Educação e Cultura da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro (1975-79).
– Subsecretário de Educação e Cultura da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro (gestão Prefeito Israel Klabin) (1979-1981).
_ Assistente do Diretor da Rádio MEC (gestão José Cândido de Carvalho).

Entidades culturais a que pertence

– Academia Brasileira de Filologia.
– PEN Clube do Brasil.
– Associação Brasileira de Literatura Comparada (ABRALIC).
– Academia de Artes, Ciências e Letras da Ilha de Paquetá
_ Academia Carioca de Letras.
– Círculo Literário da Marinha.

Prêmios e distinções

– Personalidade Cultural do Ano – 1982, da Associação Brasileira de Críticos de Arte de São Paulo.
– Personalidade Cultural do Ano – 1992, da Associação Brasileira de Escritores – Seção Rio de Janeiro.
– Medalha Tiradentes, por serviços prestados à comunidade do Rio de Janeiro, na área da Cultura e da Educação. Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro, 1995.
– Medalha Machado de Assis por serviços prestados à Cultura, à Educação e à Literatura Brasileira – Círculo de Amigos de Eça de Queirós do Rio de Janeiro, 2001.
– Medalha Pedro Ernesto, por serviços prestados na área da Cultura e da Educação. Câmara dos Vereadores da Cidade do Rio de Janeiro.
– Aluno Eminente do Colégio Pedro II, 2002.
– Foi distinguido com a designação do seu nome para o auditório do Colégio Andrews, no Rio de Janeiro, de onde foi professor.
– Foi distinguido, por iniciativa da comunidade da ilha de Paquetá, com a designação de seu nome para uma biblioteca volante, aberta ao público.

Domício Proença Filho é romancista, poeta, ensaísta, crítico literário, antologista, filólogo, pesquisador, conferencista e promotor cultural, autor de 55 livros.